La Chica Mor: Priscilla Barreto

Follow this blog with bloglovin

Follow on Bloglovin

Facebook

Seguidores

Arquivo



Como ser "Classy" por Derek Blasberg




Quando eu era novinha (tipo uns 11, 12 anos) minha mãe me levou para fazer aulas de etiqueta social aqui na minha cidade. Era a "mascotinha" do grupo,  acompanhava tudo com a maior atenção (sim a gente andava com o livro na cabeça, aprendia a segurar uma xicará de chá corretamente e também aprendemos coisas super legais tipo: como cumprimentar presidentes, reis,rainhas, iniciar conversas, apresentar pessoas em ocasiões sociais). Ok, pode até ser que alguns desses temas sejam um pouco distantes da nossa realidade (ainda não conheci nenhum presidente, rei ou principe kkk mas sei o que fazer e como agir caso os encontre rs), mas de qualquer maneira tudo que eu aprendi me deu uma base muito grande no meu dia a dia, na minha vida social e profissional, e acreditem se quiser até me salvaram de alguns micos e roubadas também rs! Por isso, hoje agradeço muito a minha mãe por ter insistido nessas aulas .  




Agora vocês perguntam o que tudo isso tem a ver com o post de hoje? Tudo! rs

Essa semana encontrei na livraria Saraiva o livro Classy, do editor de moda da revista Harper’s BazaarDerek Blasberg. Pra quem não sabe, esse livro fez um baita sucesso sucesso nos Estados Unidos, e em  2012 ele foi traduzido para o Português e chegou até as novas prateleiras. 


Sucesso do "Classy" foi tanto que agora o Derek lançou o Very Classy 

E esse livro justamente tem tudo a ver com o que eu falei acima.


O Derek se baseia na ideia de os tempos mudaram, as meninas de hoje em dia perderam muito da "delicadeza", e faltam até "exemplos" de comportamento, e parece que o conceito de "lady" caiu por terra, especialmente para as meninas mais novas. É só dar uma olhada nas celebridades por exemplo, que tem seus minutos de fama muitas vezes por "motivos dúvidosos. E aí, como explicar para sua filha, que ter "classe"  não é simonimo de ser careta, 
e é muito importante, sim! 
Nos oito capitulos do livro a gente encontra dicas ótimas de moda, beleza, viagens e todas aquelas coisas que estamos acostumadas a encontrar em guias de etiqueta tradicionais. Depois, segue para uma parte mais "social" fala de  amizades, relacionamentos amorosos na era das redes sociais, vícios, entre vários outros temas. 
O último capítulo é todo dedicado a arte e trás uma lista de  livros, filmes, artistas que toda lady deve conhecer. Afinal, toda moça de classe tem (e compreende) suas referências. Tem ainda uma parte dedicada a comportamento no trabalho, política e filantropia. Tudo super completo!


Posso garantir que as dicas não são nada "bobinhas" nem antiquadas e a leitura é uma delicia. É um livro excelente para ter na cabeceira, consultar quando quiser e até dar de presente para uma amiga.  
 Ah, e o mais legal: ele é todinho ilustrado e cheio de testes bacanas para fazer – parece uma revista!

Quem gostou e quer ler o "Classy" está disponível para Download , tem na Saraiva, na Livraria Cultura e na Amazon (link aqui) por 12 doláres.



Pensando seriamente em fazer um post sobre meus "livros favoritos" só desse estilo (etiqueta, comportamento e afins) , vocês topam?

Bisous mil,

Pri 

15 comentários:

  1. Oi, Pri! Aula de etiqueta? Caramba, achei muito legal! Quando eu era menor eu lia muitos livros de etiqueta, até o colégio indicava, acho que era pra pelo menos aprendermos uma noção básica de "bom comportamento". Depois acabei deixando de lado e nunca mais li nada sobre o assunto. Achei super bacana esse livro, eu não conhecia e adorei a parte com o "mapa" da mesa. Super útil! :D Beijos

    www.chezb.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bru,
      Ahahahah pois é na época como era tão novinha não entendia muito bem porque tudo aquilo servia, mas vejo que hoje várias coisas que aprendi lá continuam me ajudando.
      E muito bacana você ler sobre o assunto, se atualizar e o teu colégio também dar essas dicas.
      O mapa da mesa é super útil mesmo rs

      Bjo grande

      Excluir
  2. Ei Pri querida! Realmente tem coisas que fazem diferença no dia a dia pra gente não fazer feio, né? Principalmente em restaurantes e tal... Mas tem muita coisa sobre esses "padrões de comportamento" e até de vestuário que eu passei a discordar bastante.. Não por rebeldia, mas por liberdade de cada um ser cada um, sabe? Mesmo assim, deve ser bem interessante!
    Beijnhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ta!
      Ah com certeza muitas dessas dicas ajudam a gente em várias situações. Mas concordo que algumas "regras"ainda são bem antiguadas, afinal de contas vale é respeitar cada um como é no seu espaço, crença... e afins!

      Bjo grande

      Excluir
  3. ADOREI a ideia de fazer posts assim Pri, com dicas de livros e coisas do gênero, quando eu era mais novinha também fiz aulas de etiqueta acredita haha aula de etiqueta e ballet, não acho algo antiquado, acho que todas as meninas deveriam ser assim, delicadas e femininas.. As adolescente de hoje em dia estão cada vez mais rebeldes e meninos (algumas ne, principalmente as famosas) e perderam até o charme.. Só ganharam vulgaridade.. AMEI o livro, fiquei com vontade de ler e quero comprar.. Além de útil parece super fofo! Beijokas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHhahaaha sério que você também fez aulas de etiqueta Natz? Eu era novinha, então na real não entendia o porque de estar lá ahahahah mas hoje entendo e super valorizo tudo que aprendi. E o ballet ajuda muito as meninas a criarem postura, disciplina entre outras coisas.
      Super concordo! Acho que mais do que "regras" o que vale é respeitar o outro como é e ter educação Fico triste de ver, que muitas meninas hoje estão perdendo o charme a feminilidade e caindo muitas vezes na vulgaridade. Foi justamente por isso que o livro me chamou a atenção.
      Bjokas

      Excluir
  4. Nunca fiz aulas de etiqueta rs, minha vó ensinava algumas coisas mas nunca dei tantaaaa atenção rs.
    Legal sua mãe ter te levado a uma, quando vc conhecer a rainha já sabe hahahaha
    Kisses

    ResponderExcluir
  5. Olha, eu sinceramente acho esse tipo de coisa uma tremenda besteira, não é necessário seguir um monte de regras feitas há muito tempo quando temos o mínimo de bom senso. Ainda mais nesse julgamento do livro entre lady e "tramp" que significa vagabunda... sei não hein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infeliz essa comparação entre Lady e Tramp mas... é a visão do autor.
      No mais, acho válida a leitura pela informação e é obvio que cada um é livre para ditar e seguir suas próprias regras.

      Bjs

      Excluir
  6. Eu sempre acho valido ler sobre esses assuntos. Não no sentido tradicional de regra de etiqueta, mas acho muito importante hoje em dia que as mulheres saibam ao menos como se portar. Tem muitas que não sabem...
    Bjs

    www.digoporai.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente Flá a intenção foi essa achei esse livro bem simples e didático nas informações, mas obvio que também sempre tem uma "abobrinha ou outra" no meio rsrsrs

      Bjssss

      Excluir
  7. Respostas
    1. Ele é muito bem feito e tem várias infos úteis
      Bjsssss

      Excluir
  8. Pri, eu sempre fico com um pé atrás com esse tipo de livro, que dita "regras" de comportamento assim, de maneira universal... Acho perigoso e fácil de cair numa cilada do tipo "não pode usar moletom no aeroporto porque nunca se sabe se você vai conhecer um homem interessante". Como assim, né? Achei um pouco estranho isso... Sexista much? :/

    O mais surreal é que logo abaixo está escrito que uma verdadeira lady pode julgar um homem pelo que ele veste, mas sabe que o mais importante é o que ele faz ou fala. Contraditório, não?

    Enfim, não quis ser chata, mas é que esse tipo de livro abre espaço para a perpetuação de muitos comentários e comportamentos antiquados e sexistas... Acho isso tão perigoso...

    Beijo, beijo. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cami,
      Concordo com você! Acho que para cada regra existe uma excessão, e todo mundo é livre para agir como quiser, e quando quiser.
      Quis colocar a dica desse livro aqui, mas por conta das informações, que podem ser uteis no dia a dia, na vida social, profissional e do jeito didático que ele aborda, mas isso não significa que eu concorde também com tudo que é dito. Acho que comparação entre "Lady e Tramp" um pouco exagerada.
      E sim, algumas regras também são antiguadas e até por vezes machistas.

      Não é porque você está de moletom no aeroporto que não pode conhecer o homem dos seus sonhos rsrsrsrss

      Adorei seu comentário
      Bjoooos Bjossssss

      Excluir